Segurança dos alimentos. Você já ouviu falar?

Caroline Miato

Mar 30, 2022

Nutrição

Nos últimos anos a população está cada vez mais exigente e preocupada com a saúde, principalmente quando o assunto está relacionado à alimentação. Essa questão faz aumentar a reflexão sobre a qualidade dessas refeições e a segurança dos alimentos que consumimos.

Nos últimos anos a população está cada vez mais exigente e preocupada com a saúde, principalmente quando o assunto está relacionado à alimentação. E quem de nós nunca se viu obrigado a fazer uma refeição fora de casa devido a correria do dia a dia. Essa questão faz aumentar a reflexão sobre a qualidade dessas refeições e a segurança dos alimentos que consumimos.

Certamente quem trabalha com a produção de qualquer gênero alimentício conhece muito bem a importância de aplicar regras de boas práticas de fabricação para garantir a proteção dos alimentos. Mas afinal, por que esse tema gera tantas preocupações entre consumidores e fabricantes do ramo alimentício?

Segundo um levantamento de dados realizado em 2019, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), constatou-se que no mundo todo existem cerca de 250 tipos de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTA), essas contaminações na maioria das vezes são infecções causadas por bactérias, vírus e outros parasitas presentes nos alimentos e podem causar desde sintomas mais leves como vômito, diarreia e inchaço abdominal até complicações mais sérias de saúde, como por exemplo, salmonelose, hepatite A, toxoplasmose, entre outras.

A contaminação alimentar é uma das preocupações do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), essa iniciativa não visa somente o ato de alimentar e a qualidade nutricional, mas também a prevenção de contaminações dessas refeições, sejam elas fornecidas pelas empresas e por benefícios através de cartões magnéticos ou aplicativos. Afinal, uns dos órgãos gerenciadores do PAT é o Ministério da Saúde, que trabalha em parceria para melhorar as questões de saúde pública, proporcionando o aumento da qualidade de vida, por meio de boas refeições, seguras nutricionalmente e garantindo a qualidade e integridade dos alimentos.

A fim de minimizar essas contaminações são necessárias medidas sanitárias de controle de higiene desde o primeiro contato com os alimentos no seu cultivo, até seu destino, seja em supermercados ou estabelecimentos do segmento. E para isso acontecer, é essencial que as empresas adotem sistemas de gestão de qualidade e de segurança dos alimentos, com a supervisão de um profissional habilitado.

A importância de implementação de um programa de controle dos alimentos é tanto para o produtor, quanto para o cliente. Afinal é a segurança de ambos os lados, qualidade na produção e satisfação do cliente. Portanto, é essencial que os locais de fabricação ou estabelecimentos que de algum modo tem contato com os alimentos assegurem a qualidade da sua produção até a venda.

Dessa forma, atente-se na hora do seu consumo, principalmente em momentos que as refeições serão fornecidas com seu benefício alimentação ou refeição e lembre-se procure estabelecimentos com certificação em programas de segurança dos alimentos. Desse modo, proporcionará maior confiabilidade para o consumidor de que o produto é seguro.